10ª edição

Música: Um mercado em ascensão

Publicado em

18/12/2023 15h27

Compartilhe
  • Whatsapp
  • Linkedin

Sua Música vê Nordeste como um dos nichos mais promissores do varejo musical no Brasil

No panorama dinâmico do varejo musical, o Sua Música emerge como um forte protagonista, especialmente no Nordeste brasileiro. Em uma entrevista exclusiva, Marcela d’Arrochella, mente por trás da empresa, explica como a inovação e a acessibilidade são os alicerces do sucesso deste segmento e relembra grandes nomes que passaram pela plataforma.

Nosso Meio (NM): A Sua Música é uma das maiores plataformas de conteúdo musical do país. Pode compartilhar conosco como a plataforma tem contribuído para o cenário da música brasileira?

Marcela d’Arrochella (MA): O Sua Música tem como sua principal missão desenvolver, amplificar e conectar o universo da música. E é com base nessa premissa que trabalhamos diariamente para trazer uma plataforma democrática, onde todo e qualquer artista tem acesso e pode criar seu perfil, disponibilizando sua música ou repertório sem depender de um intermediário ou distribuidora. Desta forma, nós facilitamos o acesso do artista ao público, divulgamos novos fonogramas e abrimos espaço para novos artistas.
 

Somado a isso, também de forma gratuita, nós disponibilizamos todo esse catálogo de aproximadamente 14 mil artistas aos nossos usuários apaixonados por música. Um conteúdo brasileiro, de qualidade e acessível, com muito sabor local nordestino!

NM: Como a indústria da música tem evoluído com o crescimento das plataformas de streaming e compartilhamento de música? Qual é o papel do Sua Música nesse cenário?

MA: A indústria da música vem crescendo ano após anos e o streaming é o grande responsável por esse movimento, seja em faturamento ou consumo. Apenas no primeiro semestre deste ano o mercado já registrou 12% de crescimento. Tal crescimento se mostra ainda mais acentuado na américa latina, tendo o Brasil como carro-chefe.

E o Sua Música também contribui para esses resultados ao impulsionar o consumo no digital e aumentar o acesso à música brasileira, principalmente nordestina.

NM: A Sua Música tem uma visão de expansão para outros países. Como a plataforma planeja expandir sua presença e modelo de negócios para além do Brasil?

MA: Temos sim, especialmente para a América Latina. Mas hoje estamos focados no mercado local, principalmente em ampliar a nossa liderança e relevância no Nordeste. Somos o aplicativo de streaming gratuito mais acessado na região e o único que trabalha e amplifica a cultura local. Temos muito orgulho disso!

NM: Em relação aos artistas, como o Sua Música apoia e promove seus lançamentos e carreiras?

MA: Em uma primeira fase, através da plataforma proprietária do Sua Música, nós democratizamos o acesso à música brasileira, dando espaço e visibilidade aos artistas para que disponibilizem e divulguem sua arte de maneira fácil e gratuita.
 

Inclusive, é justamente por conta dessa acessibilidade que grandes nomes – como Safadão, GD, João Gomes e Mari Fernandes –  despontaram para o público, primeiramente, no Sua Música. Somos um grande termômetro de tendências e sucessos do Nordeste. É aqui que o contratante de show vem se informar quem será capaz de lotar sua casa de festas ou evento em sua região e, também, onde as marcas passam a conhecer os artistas que estão bombando.

Sem falar que fomentamos intensamente a cultura local e todos os gêneros musicais diariamente em nossas redes sociais. Todo o conteúdo é feito de nordestino para nordestino em nosso hub, que é o SM Space, em Fortaleza.

Por fim, temos uma outra unidade de negócio, o Sua Música Digital, que já cuida da carreira digital para distribuição e gestão de royalties de mais de 600 talentos Brasil afora.

NM: Você possui muitas experiências consideráveis, como passagens por grupos de comunicação de grande porte, a exemplo o Esporte Interativo. Como você aplica sua experiência anterior no Sua Música e como as estratégias comerciais diferem entre as indústrias de comunicação e música?

MA: Eu sempre acreditei que a publicidade vai muito além da mídia. Ao longo desses 15 anos de carreira, fui me especializando em projetos especiais, onde trazemos a marca para dentro do conteúdo de forma pertinente e orgânica, sempre criando formas de potencializar as mensagens, utilizando influenciadores, embaixadores, um hit ou qualquer outro elemento criativo que ajude a criar uma relevância real.
 

Além disso, carrego comigo o mesmo propósito em todos os desafios que eu lidero: ajudar as marcas a se conectarem de forma relevante, original e legítima, com uma determinada paixão, que antes era o esporte e o futebol, e agora é a música e o Nordeste. Eu realmente amo o que faço e sigo obstinada pelo impossível!

E assim, continuo trazendo para o mercado projetos criativos e diferenciados que possibilitam uma conexão real e contextualizada com esse “outro Brasil” que é o Nordeste, que por muitas vezes o mercado desconhece ou não compreende.

NM: O varejo da música passou por uma transformação significativa nas últimas décadas, com a mudança do formato físico para o digital. Como o Sua Música enxerga o futuro deste segmento e as tendências que moldarão o setor nos próximos anos?

MA: A gente acredita que o consumo de música será cada vez mais digital, ou seja, que a penetração do meio aumentará muito ainda, especialmente em países emergentes, como o Brasil. Além disso, enxergamos que esse consumo está cada vez mais nichado, em clusters e culturas específicas, como a comunidade funkeira, do Trap, Rap, sertaneja e por aí vai… O que reforça ainda mais a nossa tese de focar na música nordestina.