10ª edição

Por trás dos resultados: as estratégias de supermercados em 2023 

Publicado em

18/12/2023 15h42

Compartilhe
  • Whatsapp
  • Linkedin

A economia tem uma pluralidade de indicativos que apontam para o rumo de países, sociedades e ramos do mercado. Entre os segmentos essenciais, um que nos traz informações sobre hábitos de consumo, costumes e tendências globais: o varejo de supermercados. De acordo com a Associação Cearense de Supermercados (Acesu), a previsão de faturamento para 2023 no Ceará é de R$ 45 bilhões, 10% maior do que o registrado em 2023. 

Para além dos números que vislumbram sucesso e a chegada de tempos ainda melhores, há a vida e o cotidiano de milhões de pessoas: colaboradores, clientes, parceiros comerciais, autônomos e novos empreendedores. Neste sentido, uma pauta que está na agenda dos que colheram bons frutos em 2023 é o ESG (Environmental, Social e Governance), no português: Ambiental, Social e Governança (ASG).

Figurando em 16º lugar na lista nacional de melhores empresas para trabalhar em 2023 (Great Place To Work), o Mercadinhos São Luiz elencou como assuntos prioritários durante o ano de 2022 e 2023, os 10 Princípios do Pacto Global da ONU e os 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS). Isso significa colocar em prática temas como: representação feminina em cargos de liderança, transição para energias renováveis, reciclagem de resíduos, a finalização do conselho consultivo, diálogos intersetoriais, programas de educação, empreendedorismo e saúde para os funcionários, além do diálogo próximo e respeitoso com a comunidade.

As estratégias mostram que o caminho planejado e executado é positivo, corroborando com a expansão da marca. Atuam, até novembro deste ano, 25 lojas, sendo 3 da bandeira “Mercadão”, uma loja de descontos e 22 “Mercadinhos São Luiz”. No Ceará, estão presentes em Fortaleza e Juazeiro do Norte. Até maio de 2024, estará em funcionamento também a loja na Região Norte do Estado, em Sobral.

“Nós já vislumbramos 2024 como mais um grande ano. Temos previsão de três novas lojas, uma em Fortaleza, uma em Aquiraz e a loja de Sobral, uma região que ainda não tínhamos presença, mas que já estamos sendo recebidos com muito carinho. A médio prazo, até 2026, a ideia é que tenhamos 13 novas lojas em funcionamento”, explica Severino Ramalho Neto, presidente do Mercadinhos São Luiz.  

Em 2023, como parte da estratégia de estar perto do público, contribuindo com informação sobre hábitos saudáveis, e com a conexão entre as marcas e os clientes, o Mercadinhos São Luiz realizou ainda a edição comemorativa de 10 anos do Festival Costume Saudável, que aconteceu em outubro no RioMar Papicu. 

Quase 42 participantes estiveram nos três dias de programação, que contou ainda com mais de 100 atrações que repercutiram os cinco pilares do evento: alimentação, corpo, mente, comunidade e sustentabilidade. A renda da bilheteria foi revertida integralmente para o ICC, IPOM e IPRED.

O Ceará mais empregado 

Olhos atentos para as demandas do mercado é também uma expressão de ordem para o Supermercado Pinheiro. Com 2023 findando, o “Bom Vizinho” investiu na capilaridade para marcar presença em 11 municípios, gerando 2.500 empregos diretos e, operando com 22 lojas, sendo cinco inauguradas nos últimos 10 meses. Há ainda, antes do “Feliz Ano Novo”, mais uma inauguração: embalada pelos bons ventos da região, em Cruz.

A marca é outra que acredita na estratégia de uma “loja de descontos”, sendo intitulada “Pinheiro Ofertão” contemplando os clientes que optam por lojas com alto padrão de qualidade, produtos que fazem parte da rotina do lar e preços promocionais, essa é a proposta do “Mercadão São Luiz” e do “Pinheiro Ofertão”. A sequência de inaugurações do Pinheiro, que tem como recém saída do forno, no dia 3 de novembro, a loja do bairro Cambeba, área Sul de Fortaleza, faz parte de um complexo plano de crescimento, orientado pela Fundação Dom Cabral (FDC).

“A abertura dessas novas unidades fortalece, cada vez mais, nossa missão em sermos o Bom Vizinho nas comunidades onde atuamos, o que nos consolida como umas das principais redes varejistas em atuação no Ceará gerando emprego (contemplando tanto profissionais com experiência quanto pessoas em busca do primeiro emprego e pessoas com deficiência), além de arrecadação para o Estado. Avaliamos que iremos terminar o ano com bom crescimento em vendas em relação ao mesmo período de 2022”, é o que prevê o diretor executivo Comercial e Marketing, Alexandre Pinheiro.

Com grandes volumes, grandes responsabilidades 

Em ascendência e com uma competitividade cada vez maior, um elemento essencial atua na engrenagem do varejo supermercadista: o atacado distribuidor. No Ceará,  de acordo com a Associação Cearense de Atacadistas e Distribuidores do Estado do Ceará (Acad), instituição vinculada à Associação Brasileira de Atacadistas e Distribuidores de Produtos Industrializados (Abad), o setor cresceu 15%, alcançando um faturamento anual de R$ 1,91 bilhão.

A informação faz parte da pesquisa nacional Ranking Abad/NielsenIQ 2023, referente a 2022, que revelou um faturamento total de R$ 364,3 bilhões para o setor de atacado e distribuição, representando um aumento real de 12% em relação ao ano anterior, o que posiciona o Ceará com um crescimento acima da média brasileira. 

“Estas empresas, conhecidas como agentes de distribuição, desempenham um papel vital ao conectar produtores da indústria a uma miríade de pequenos e médios empreendimentos, com destaque para restaurantes, farmácias, hotéis, supermercados, mercearias e outros segmentos”, explica Milton Carneiro, presidente da Acad.

Se de um lado o mercado cobra previsões, expectativas e análises, do outro, na prática, no correr da vida, os planejamentos que englobam coletividade, solidariedade, criatividade e inovação, apontam que a colheita é certa, diante de um plantio responsável.